Mês: julho 2017

DHL TESTA DISTRIBUIÇÃO DE MERCADORIA ATRAVÉS DE DRONES

A DHL anunciou que incluiu, na sua cadeia de distribuição, a terceira geração do seu projeto Parcelcopter, uma fase que permite assegurar as entregas de forma automatizada através do recurso a drones.



Criado para ser usado na entrega de encomendas em destinatários localizados em regiões alpinas, o Parcelcopter 3.0 foi testado, ao longo do primeiro trimestre, na comunidade de Reit im Winkl, e onde os clientes da empresa de distribuição DHL receberam convites para o envio de encomendas até ao planalto Winklmoosalm.

Durante a fase de testes foram realizadas cerca de 130 entregas, todas elas feitas de forma automatizadas com recurso a um Packstation – Parcelcopter Skyport – um drone desenvolvido para o efeito. Para realizar este processo de entregas, os clientes apenas tinham de inserir as suas encomendas no Skyport e iniciar a transferência e entrega automatizadas através do Parcelcopter, em percursos de oito quilómetros e a uma altura de 1 200 metros acima do nível do mar.

A evolução alcançada com o Parcelcopter 3.0 permite agora lidar com condições geográficas e meteorológicas adversas, com cargas mais pesadas e distâncias mais longas. Durante a fase de testes foram entregues medicamentos urgentes e material desportivo em oito minutos, um itinerário que de carro levaria pelo menos trinta minutos. “Somos os primeiros, em todo o mundo, a oferecer um transporte através de drone – Parcelcopter DHL – com entrega ao cliente final. Com esta combinação de carga e descarga totalmente automática, com o aumento da capacidade de carga de transporte e alcance do nosso Parcelcopter, conseguimos um nível de maturidade técnica e processual que nos permite avançar numa próxima fase para testes em zonas urbanas”, afirma Jürgen Gerdes, Management Board Member do Post – eCommerce – Parcel do Grupo Deutsche Post DHL.

O sucesso do projeto reflete uma parceria de excelência com a comunidade de Reit im Winkl, com o seu parceiro R&D, Rheinisch-Westfälischen Technischen Hochschule Aachen (RWTH), e com outras entidades como o Ministério Federal dos Transportes (BMVI), que estabeleceu uma zona restrita de voo especificamente para este projeto de pesquisa, e a Autoridade de Aviação para a Região da Alta Baviera, que providenciou as autorizações necessárias de voo.

A DHL fez questão de revelar que todos os detalhes foram salvaguardados de forma a garantir a segurança e eficácia do projeto.

 

Construtora poderá ser obrigada a contratar seguro para dano estrutural

Os construtores ou incorporadores imobiliários poderão ser obrigados a contratar seguro para cobrir prejuízos causados por falhas estruturais nos imóveis construídos. É o que determina o Projeto de Lei 6893/17, da deputada Zenaide Maia (PR-RN), em tramitação na Câmara dos Deputados.

O seguro vai cobrir os danos materiais que tenham origem ou afetem a cimentação, os suportes, as vigas e outras estruturas que comprometam a resistência mecânica, a solidez, a segurança e a estabilidade da construção. A apólice poderá ser substituída por fiança bancária, desde que em condições idênticas.

Ler mais

VEJA SISTEMA DA TESLA PREVER ACIDENTE SEGUNDOS ANTES DELE ACONTECER

Autopilot percebe colisão iminente entre dois carros em estrada e alerta motorista

Quando falamos em carros autônomos e um futuro não muito distante com carros inteligentes capazes de prever situações e evitar acidentes, parece até coisa de ficção científica. Mas até as coisas mais futuristas podem se tornar realidade, como o vídeo abaixo mostra. A gravação foi feita na Holanda a bordo de um Tesla Model S e mostra o instante em que o sistema de direção autônoma Autopilot avisa com um alerta sonoro que dois carros vão se envolver em um acidente. O mais impressionante é que isso acontece cerca de três segundos antes da colisão.

Ler mais

Seguro para transporte de cargas

Esse tipo de seguro é feito para garantir a integridade de bens e mercadorias transportadas em meios rodoviários, ferroviários, aéreos e hidroviários, quer sejam de responsabilidade de empresas transportadoras ou de um trabalhador autônomo. Existem duas modalidades para o seguro de cargas. O chamado seguro de responsabilidade civil, contratado de forma obrigatória pelo transportador, garante o reembolso de indenização para reparar danos, selando o compromisso de entrega da carga transportada.  Sua cobertura é restrita a sanar prejuízos pela mercadoria devido a qualquer tipo de acidente com o veículo, porém não cobre roubo ou furto, nem mesmo danos causados pelo acondicionamento da carga.

A outra modalidade de seguro para transporte de cargas é facultativo e pode ser contratado tanto pelo vendedor como pelo comprador da mercadoria que deve ser transportada. Ele abrange duas categorias, a nacional que cobre o mercado interno e a internacional, destinada ao mercado de importação e importação. Existe uma variedade de tipos de apólices para esse tipo de seguro, com variedade em termos de cobertura. A maior parte delas, no entanto, oferece cobertura complementar ao seguro de responsabilidade civil, atendendo casos de roubo, furto e armazenamento indevido, por exemplo.
Responsabilidade civil

Os seguros de responsabilidade civil têm coberturas variadas, conforme o meio de transporte, as características da carga e os riscos envolvidos. As coberturas básicas são determinadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e sua contratação é obrigatória. No caso do transporte rodoviário, existe o tipo obrigatório, contratado pelo transportador, chamado Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas (RCTR-C) Cobre prejuízos causados nas mercadorias transportadas sob sua responsabilidade, na hipótese de ocorrer um acidente rodoviário envolvendo o veículo, como colisão, capotagem, abalroamento, tombamento, incêndio ou explosão do veículo. Há outro opcional, também destinado aos transportadores rodoviários, que cobre prejuízos do roubo da carga, praticado com grave ameaça ou violência, ou do “desaparecimento” das mercadorias transportadas executado por bandidos em ações que vão da apropriação indébita ao sequestro, passando por estelionato, furto simples ou qualificado e extorsão, chamado Seguro de Responsabilidade Civil Facultativo por Desaparecimento de Cargas (RCF-DC).

Para outros meios de transporte existem coberturas específicas nessa modalidade: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aéreo de Carga (RCTA-C), que cobre perdas e danos causados a bens e mercadorias transportados sob sua responsabilidade e oferece garantia para riscos decorrentes de acidentes aéreos que danifiquem ou causem perda da carga durante o percurso da viagem. Para transporte sobre a água (mar, rios e lagoas), existe o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aquaviário de Carga (RCA-C), que cobre danos e perdas causados a bens e mercadorias transportados sob sua responsabilidade. Também oferece garantia para riscos sofridos pela embarcação, decorrentes de encalhe, naufrágio ou afundamento; abalroamento ou colisão, incêndio ou explosão durante o percurso e nos depósitos, armazéns ou pátios usados pelo segurado nos locais de início, pernoite, baldeação e destino da viagem, mesmo que os objetos segurados se encontrem fora da embarcação. Para essa categoria há ainda o Seguro de Responsabilidade Civil do Armador – Cargas (RCA-C), para transportadores marítimos, fluviais e lacustres. Uma outra modalidade desse tipo de seguro é o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador em Viagem Internacional (RCTR-VI), que numa única apólice cobre perdas e danos causados a bens ou mercadorias de terceiros, transportados sob sua responsabilidade. É muito utilizado por transportadoras que fazem viagens com destino a países do Mercosul.

 Coberturas básicas e adicionais no seguro de transporte de cargas

Existe uma grande variedade de coberturas a serem consideradas pelo comprador ou vendedor que deseja segurar sua mercadoria em trânsito e garantir a entrega devida. Do tipo básico há coberturas amplas e restritas com garantias específicas. Dependendo do meio (rodoviário, aéreo, fluvial ou ferroviário), da rota (nacional ou internacional) e do tipo de mercadoria que será segurada, contratar um seguro de transporte de cargas exige uma boa análise das condições oferecidas na apólice.

Como para os seguros de veículos, há adicionais importantes que as seguradoras oferecem que podem tornar-se bons aliados no deslocamento da carga, como apoio 24 horas, acompanhamento por satélite, atendimento mecânico e outros.

Bernard & Bernard Seguros