Autor: admin (Página 2 de 3)

Luxury Expo Punta del Este promove o mercado de bens de luxo no Uruguai

O evento reunirá, aproveitando a temporada de verão na cidade, público do mais alto poder aquisitivo

A cidade de Punta del Este, no Uruguai, irá sediar a primeira mostra de produtos de luxo, assinados pelas principais grifes do mercado de luxo do mundo, que atendem ao público AAA.

A Luxury Expo Punta del Este acontece nos dias 5 e 6 de janeiro, de 2018, no Centro de Convenções do Punta Del Este Resort, das 17h às 22h.

Cerca de 80 marcas de todo o mundo receberão 3 mil convidados de alto nível para apresentar novas experiências e lançar suas criações mais recentes. Interação cliente-marca que fará o público desfrutar e experimentar o luxo em todas as suas facetas, com jantares exclusivos, degustações variadas, entre elas de vinhos, caviar, charutos e relógios, além de test drive de carros de luxo, passeios de helicóptero sobre a cidade, desfiles de alta costura, exposição de cavalos árabes e inclusive torneios de golfe farão parte da experiência daqueles que tiverem a oportunidade de estar na lista de convidados seletos. O acesso ao evento se dá somente através de convite, então apenas quem tem o nome na lista poderá desfrutar de todo o glamour da Expo.
Estão nesta lista: consumidores de luxo, investidores, políticos, personalidades do cinema e esportes, celebridades, magnatas de negócios, empresários, médicos, banqueiros, advogados, arquitetos, líderes de opinião na indústria do luxo, empresários que desembarcarão de jatos particulares e helicópteros no aeroporto de Punta del Este e outros convidados do mais alto nível.

Cada convite será pessoal e enviado aos clientes convidados de cada marca. Serão também convidados os meios de comunicação nacionais e estrangeiros, na mesma linha de exclusividade.

O evento terá vários setores definidos, aonde a arte, decoração, joias, viagens e transporte de luxo serão importantes expoentes da Expo, apresentando os mais recentes iates, carros de luxo, motocicletas, serviços e viagens únicos e exclusivos, entre outros.
O evento já tem confirmada a participação do líder de opinião mais importante no negócio LUXURY AND PREMIUM BUSINESS na América Latina, o Sr. Carlos Ferreirinha, destacado palestrante brasileiro, especialista em luxo, que apresentará aos expositores e seus convidados o tema: New Market Dynamics, Demand new Competences. Learning from Luxury Management!.

A B&B Seguros marcará presença neste grande evento que fomenta este nicho de mercado. A empresa se destaca no setor de seguros para bens de luxo.

DHL TESTA DISTRIBUIÇÃO DE MERCADORIA ATRAVÉS DE DRONES

A DHL anunciou que incluiu, na sua cadeia de distribuição, a terceira geração do seu projeto Parcelcopter, uma fase que permite assegurar as entregas de forma automatizada através do recurso a drones.



Criado para ser usado na entrega de encomendas em destinatários localizados em regiões alpinas, o Parcelcopter 3.0 foi testado, ao longo do primeiro trimestre, na comunidade de Reit im Winkl, e onde os clientes da empresa de distribuição DHL receberam convites para o envio de encomendas até ao planalto Winklmoosalm.

Durante a fase de testes foram realizadas cerca de 130 entregas, todas elas feitas de forma automatizadas com recurso a um Packstation – Parcelcopter Skyport – um drone desenvolvido para o efeito. Para realizar este processo de entregas, os clientes apenas tinham de inserir as suas encomendas no Skyport e iniciar a transferência e entrega automatizadas através do Parcelcopter, em percursos de oito quilómetros e a uma altura de 1 200 metros acima do nível do mar.

A evolução alcançada com o Parcelcopter 3.0 permite agora lidar com condições geográficas e meteorológicas adversas, com cargas mais pesadas e distâncias mais longas. Durante a fase de testes foram entregues medicamentos urgentes e material desportivo em oito minutos, um itinerário que de carro levaria pelo menos trinta minutos. “Somos os primeiros, em todo o mundo, a oferecer um transporte através de drone – Parcelcopter DHL – com entrega ao cliente final. Com esta combinação de carga e descarga totalmente automática, com o aumento da capacidade de carga de transporte e alcance do nosso Parcelcopter, conseguimos um nível de maturidade técnica e processual que nos permite avançar numa próxima fase para testes em zonas urbanas”, afirma Jürgen Gerdes, Management Board Member do Post – eCommerce – Parcel do Grupo Deutsche Post DHL.

O sucesso do projeto reflete uma parceria de excelência com a comunidade de Reit im Winkl, com o seu parceiro R&D, Rheinisch-Westfälischen Technischen Hochschule Aachen (RWTH), e com outras entidades como o Ministério Federal dos Transportes (BMVI), que estabeleceu uma zona restrita de voo especificamente para este projeto de pesquisa, e a Autoridade de Aviação para a Região da Alta Baviera, que providenciou as autorizações necessárias de voo.

A DHL fez questão de revelar que todos os detalhes foram salvaguardados de forma a garantir a segurança e eficácia do projeto.

 

Construtora poderá ser obrigada a contratar seguro para dano estrutural

Os construtores ou incorporadores imobiliários poderão ser obrigados a contratar seguro para cobrir prejuízos causados por falhas estruturais nos imóveis construídos. É o que determina o Projeto de Lei 6893/17, da deputada Zenaide Maia (PR-RN), em tramitação na Câmara dos Deputados.

O seguro vai cobrir os danos materiais que tenham origem ou afetem a cimentação, os suportes, as vigas e outras estruturas que comprometam a resistência mecânica, a solidez, a segurança e a estabilidade da construção. A apólice poderá ser substituída por fiança bancária, desde que em condições idênticas.

Ler mais

VEJA SISTEMA DA TESLA PREVER ACIDENTE SEGUNDOS ANTES DELE ACONTECER

Autopilot percebe colisão iminente entre dois carros em estrada e alerta motorista

Quando falamos em carros autônomos e um futuro não muito distante com carros inteligentes capazes de prever situações e evitar acidentes, parece até coisa de ficção científica. Mas até as coisas mais futuristas podem se tornar realidade, como o vídeo abaixo mostra. A gravação foi feita na Holanda a bordo de um Tesla Model S e mostra o instante em que o sistema de direção autônoma Autopilot avisa com um alerta sonoro que dois carros vão se envolver em um acidente. O mais impressionante é que isso acontece cerca de três segundos antes da colisão.

Ler mais

Seguro para transporte de cargas

Esse tipo de seguro é feito para garantir a integridade de bens e mercadorias transportadas em meios rodoviários, ferroviários, aéreos e hidroviários, quer sejam de responsabilidade de empresas transportadoras ou de um trabalhador autônomo. Existem duas modalidades para o seguro de cargas. O chamado seguro de responsabilidade civil, contratado de forma obrigatória pelo transportador, garante o reembolso de indenização para reparar danos, selando o compromisso de entrega da carga transportada.  Sua cobertura é restrita a sanar prejuízos pela mercadoria devido a qualquer tipo de acidente com o veículo, porém não cobre roubo ou furto, nem mesmo danos causados pelo acondicionamento da carga.

A outra modalidade de seguro para transporte de cargas é facultativo e pode ser contratado tanto pelo vendedor como pelo comprador da mercadoria que deve ser transportada. Ele abrange duas categorias, a nacional que cobre o mercado interno e a internacional, destinada ao mercado de importação e importação. Existe uma variedade de tipos de apólices para esse tipo de seguro, com variedade em termos de cobertura. A maior parte delas, no entanto, oferece cobertura complementar ao seguro de responsabilidade civil, atendendo casos de roubo, furto e armazenamento indevido, por exemplo.
Responsabilidade civil

Os seguros de responsabilidade civil têm coberturas variadas, conforme o meio de transporte, as características da carga e os riscos envolvidos. As coberturas básicas são determinadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e sua contratação é obrigatória. No caso do transporte rodoviário, existe o tipo obrigatório, contratado pelo transportador, chamado Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas (RCTR-C) Cobre prejuízos causados nas mercadorias transportadas sob sua responsabilidade, na hipótese de ocorrer um acidente rodoviário envolvendo o veículo, como colisão, capotagem, abalroamento, tombamento, incêndio ou explosão do veículo. Há outro opcional, também destinado aos transportadores rodoviários, que cobre prejuízos do roubo da carga, praticado com grave ameaça ou violência, ou do “desaparecimento” das mercadorias transportadas executado por bandidos em ações que vão da apropriação indébita ao sequestro, passando por estelionato, furto simples ou qualificado e extorsão, chamado Seguro de Responsabilidade Civil Facultativo por Desaparecimento de Cargas (RCF-DC).

Para outros meios de transporte existem coberturas específicas nessa modalidade: Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aéreo de Carga (RCTA-C), que cobre perdas e danos causados a bens e mercadorias transportados sob sua responsabilidade e oferece garantia para riscos decorrentes de acidentes aéreos que danifiquem ou causem perda da carga durante o percurso da viagem. Para transporte sobre a água (mar, rios e lagoas), existe o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aquaviário de Carga (RCA-C), que cobre danos e perdas causados a bens e mercadorias transportados sob sua responsabilidade. Também oferece garantia para riscos sofridos pela embarcação, decorrentes de encalhe, naufrágio ou afundamento; abalroamento ou colisão, incêndio ou explosão durante o percurso e nos depósitos, armazéns ou pátios usados pelo segurado nos locais de início, pernoite, baldeação e destino da viagem, mesmo que os objetos segurados se encontrem fora da embarcação. Para essa categoria há ainda o Seguro de Responsabilidade Civil do Armador – Cargas (RCA-C), para transportadores marítimos, fluviais e lacustres. Uma outra modalidade desse tipo de seguro é o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador em Viagem Internacional (RCTR-VI), que numa única apólice cobre perdas e danos causados a bens ou mercadorias de terceiros, transportados sob sua responsabilidade. É muito utilizado por transportadoras que fazem viagens com destino a países do Mercosul.

 Coberturas básicas e adicionais no seguro de transporte de cargas

Existe uma grande variedade de coberturas a serem consideradas pelo comprador ou vendedor que deseja segurar sua mercadoria em trânsito e garantir a entrega devida. Do tipo básico há coberturas amplas e restritas com garantias específicas. Dependendo do meio (rodoviário, aéreo, fluvial ou ferroviário), da rota (nacional ou internacional) e do tipo de mercadoria que será segurada, contratar um seguro de transporte de cargas exige uma boa análise das condições oferecidas na apólice.

Como para os seguros de veículos, há adicionais importantes que as seguradoras oferecem que podem tornar-se bons aliados no deslocamento da carga, como apoio 24 horas, acompanhamento por satélite, atendimento mecânico e outros.

O que é um seguro para frotas de veículos?

O seguro para frota pode ser contratado por pessoa física ou jurídica e vai estabelecer separadamente ou de forma combinada a cobertura do veículo (casco) e a de danos corporais e materiais a terceiros (Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos – RCF-V), abrangendo o pagamento de custas judiciais. Além dessas garantias, podem ser acrescentadas as coberturas para acidentes pessoais de passageiros (APP) e também contra danos à carroceria blindada e aos objetos transportados, entre outros benefícios. Esse seguro considera muitos aspectos na sua contratação, como a quantidade de veículos, histórico de sinistros, características do grupo segurado, região de circulação e forma de cobrança.

Quais são os tipos de seguro para frotas?      

Há duas modalidades de contratação de um seguro para frota: por grupos de afinidade ou apólices coletivas. Grupos de afinidade são representados por um empregador ou associação constituída, reunindo empregados de uma mesma empresa, por exemplo. O empregador pode incluir seus próprios automóveis e, em alguns casos, os dependentes dos associados são aceitos na mesma apólice. A seguradora emite certificados individuais de seguro para todos os integrantes do grupo e o pagamento de cada seguro é independente. No caso das apólices coletivas, existe um único proprietário (pessoa física ou jurídica), para cujo CPF ou CNPJ é emitida uma única apólice, com cobrança unificada. O contratante pode incluir veículos próprios, alugados ou arrendados, mesmo os que venha a utilizar durante a vigência do seguro.

Quantos carros caracterizam uma frota?                                                            

A partir de um conjunto de dois veículos pode ser contratado um seguro automóvel frota, por uma única pessoa jurídica ou física. Pode haver exigência de um número mínimo de veículos para a contratação, conforme a seguradora. Algumas consideram um grupo de quatro veículos como uma frota, outras consideram apenas a partir de cinco ou seis bens segurados.

Quais são os benefícios de contratar o seguro de frotas?
Contratar seguro de frota é vantajoso em função da economia, já que o custo da apólice é cobrado uma única vez, ao invés de incidir sobre cada veículo. O risco é calculado de forma ampla e as seguradoras disputam clientes no mercado, oferecendo descontos para as empresas. Há ainda o ganho o adicional de poder incluir veículos de dependentes e familiares no conjunto segurado.

O que caracteriza o seguro para frotas de veículos?

seguro-frota-de-veiculos

O seguro para frota pode ser contratado por pessoa física ou jurídica e vai estabelecer separadamente ou de forma combinada a cobertura do veículo (casco) e a de danos corporais e materiais a terceiros (Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos – RCF-V), abrangendo o pagamento de custas judiciais. Além dessas garantias, podem ser acrescentadas as coberturas para acidentes pessoais de passageiros (APP) e também contra danos à carroceria blindada e aos objetos transportados, entre outros benefícios. Esse seguro considera muitos aspectos na sua contratação, como a quantidade de veículos, histórico de sinistros, características do grupo segurado, região de circulação e forma de cobrança.
QUAIS SÃO OS TIPOS DE SEGURO PARA FROTAS?

Há duas modalidades de contratação de um seguro para frota: por grupos de afinidade ou apólices coletivas. Grupos de afinidade são representados por um empregador ou associação constituída, reunindo empregados de uma mesma empresa, por exemplo. O empregador pode incluir seus próprios automóveis e, em alguns casos, os dependentes dos associados são aceitos na mesma apólice. A seguradora emite certificados individuais de seguro para todos os integrantes do grupo e o pagamento de cada seguro é independente. No caso das apólices coletivas, existe um único proprietário (pessoa física ou jurídica), para cujo CPF ou CNPJ é emitida uma única apólice, com cobrança unificada. O contratante pode incluir veículos próprios, alugados ou arrendados, mesmo os que venha a utilizar durante a vigência do seguro.

QUANTOS CARROS CARACTERIZAM UMA FROTA?

A partir de um conjunto de dois veículos pode ser contratado um seguro automóvel frota, por uma única pessoa jurídica ou física. Pode haver exigência de um número mínimo de veículos para a contratação, conforme a seguradora. Algumas consideram um grupo de quatro veículos como uma frota, outras consideram apenas a partir de cinco ou seis bens segurados.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DE CONTRATAR O SEGURO DE FROTAS?

Contratar seguro de frota é vantajoso em função da economia, já que o custo da apólice é cobrado uma única vez, ao invés de incidir sobre cada veículo. O risco é calculado de forma ampla e as seguradoras disputam clientes no mercado, oferecendo descontos para as empresas. Há ainda o ganho o adicional de poder incluir veículos de dependentes e familiares no conjunto segurado.

Empresa bate recorde ao transportar 55 mil toneladas de soja até o Uruguai por hidrovia

Ao todo, 32 barcaças de 66 metros de largura e 420 metros de comprimento percorreram mais de 1.400 km

Fonte: Redação Globo Rural

Em maio, a Hidrovias do Brasil, empresa de logística integrada com foco no aproveitamento do transporte hidroviário na América Latina, bateu recorde ao transportar 55 mil toneladas de soja do Paraguai ao Uruguai. A carga percorreu um trajeto de 1.490 quilômetros de hidrovias, onde há restrições quanto ao número de embarcações permitidas para navegação, devido à profundidade fluvial.

transporte-de-carga-hidrovia

(Foto: Divulgação/Hidrovias Brasil)

A empresa desenvolveu uma estratégia para transportar a carga completa de forma mais eficiente e com redução de custos, com 32 barcaças de 66 metros de largura e 420 metros de comprimento, acopladas simultaneamente.

O processo logístico teve início com o carregamento de 20 barcaças na Zona de Asunción, Paraguai, e, em seguida, foram acopladas a essas barcaças mais 12 que estavam em confluência (junção dos rios Paraguai e Paraná). Assim, seguiram até San Lorenzo, Argentina, onde foi necessário dividir o comboio em 16 e 16 (limite permitido neste trecho), até chegar ao destino final, Nueva Palmira, Uruguai.

Com esta operação logística disruptiva, a Hidrovias do Brasil obteve cerca de 55% de redução em custos. Esta movimentação foi realizada no Corredor Logístico Sul, onde a empresa atua por meio da hidrovia Paraguai-Paraná e movimenta mais de 6 milhões de toneladas de cargas diversas, como commodities agrícolas, minérios, celulose, entre outros.

Violência no trânsito gera perda anual bilionária ao País

Em 2016, a violência no trânsito gerou ao País perda de produção da ordem de R$ 146 bilhões, o equivalente a 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB), revelou a economista Natália Oliveira, coordenadora do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (Cpes), da Fundação Escola Nacional de Seguros (Funenseg), ao participar do fórum ‘Segurança no Trânsito’, promovido dias atrás pela Folha de São de Paulo. O prejuízo corresponde ao valor atual do que seria gerado ao longo da vida produtiva pelo trabalho de 33,5 mil pessoas que faleceram e outras 28 mil que tiveram invalidez permanente no ano passado.

violencia-transito-seguros

(Foto: Divulgação)

Segundo Natália Oliveira, cerca de 75% dos acidentados estão na população economicamente ativa. “Há uma discussão ética quando se pensa em avaliar quanto custa uma vida, mas temos que saber o quanto a sociedade, como um todo, perde quando tiramos essa vida”, disse Natália, que participou da mesa de discussão ‘O custo da insegurança’.

Para ela, os números demonstram uma necessidade urgente de investimento em segurança viária no País. “O Brasil precisa gastar dinheiro para aumentar a fiscalização e melhorar as estradas. Não é como um investimento em educação, que, apesar de necessário, demora 20 anos para trazer um retorno. Aumentar a fiscalização para mudar um comportamento no trânsito traz um retorno financeiro imediato”, destacou.

O estudo calcula a perda da capacidade produtiva ocasionada por acidentes que resultaram em mortes e invalidez permanente, com base nas estatísticas do seguro DPVAT, que a partir da operação Tempo de Despertar foram, contudo, colocadas sob suspeição, considerando o elevado número de fraudes praticadas contra esse seguro por organizações criminosas.

Pesquisa encomendada pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito à fundação Sistema Estadual de Análises de Dados (Seade), aponta, por sua vez, que só nas rodovias federais e estaduais, foram R$ 5 bilhões perdidos em 2016. O número leva em conta gastos como a destruição do veículo, despesas hospitalares e a perda de produtividade. “São aproximadamente R$ 15 milhões por dia. São números muito assustadores”, disse Carlos França, chefe da divisão de produção e analista de projetos da fundação, conforme informou a Folha de São Paulo.

Fonte: Gente Seguradora

Quais são as coberturas de um seguro de automóvel?

O tipo de cobertura básica oferecida pelos seguros de automóvel é a compreensiva, que inclui os riscos de colisão, incêndio, roubo ou furto. Pode incluir danos a terceiros e a passageiros do veículo em caso de acidente. Sua extensão vai depender do tipo de seguro contratado, se ele prevê indenização integral, pode basear-se no valor de mercado referenciado ou ter valor determinado. A cobertura para riscos de danos a terceiros é a Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos, que garante o reembolso de indenizações que você seja obrigado a pagar devido a danos causados a outras pessoas ou a proprietários de bens materiais. Prevê também o pagamento de advogado e custas judiciais. Coberturas adicionais podem ser combinadas de acordo com a oferta e interesse do segurado, incluindo proteção aos vidros (cobertura de danos aos vidros, lanternas, faróis e retrovisores), carro extra (locação por tempo determinado em caso de sinistro com o automóvel) e assistência 24 horas.

seguro-automovel

COBERTURAS BÁSICAS

A cobertura compreensiva constitui a base das propostas de seguro de automóveis. Ela atende a dano parcial ou integral ao veículo por colisão, incêndio ou roubo/furto. Inclui abalroamento, capotagem ou derrapagem, dano causado por carga transportada; dano causado quando o veículo estiver sendo transportado; ato danoso praticado por terceiros; alagamento, enchente e inundação; ressaca, vendaval, granizo e terremoto; raio; incêndio ou explosão. Prevê reembolso dos valores reclamados por terceiros que tenham sofrido danos materiais e corporais (morte ou invalidez) ou que tenham contraído despesas médicas e hospitalares em razão de acidente. Também cobre danos corporais causados aos passageiros em razão de acidente de trânsito envolvendo o veículo segurado.

COBERTURAS ADICIONAIS

Coberturas adicionais oferecem reparo ou reposição dos vidros laterais, traseiro e para-brisa, em caso de quebra, trinca ou qualquer dano. Algumas seguradoras oferecem também cobertura para faróis, lanternas e retrovisores (lente, espelho e carcaça). Podem garantir locação de veículo por 7, 15 e até 30 dias, em caso de sinistro com o automóvel segurado. Se o veículo usar gás combustível, pode contratar a cobertura Kit Gás, para o caso de um acidente atingir o equipamento, ou em caso de furto ou roubo (para garantir essa cobertura, caso o equipamento não seja original de fábrica é preciso comprovar que a conversão foi feita legalmente).

BENEFÍCIOS OFERECIDOS PELAS SEGURADORAS

As seguradoras costumam agregar outros benefícios às garantias adicionais, como a assistência 24 horas, que com algumas variações oferecem serviços como socorro mecânico, reboque para resgatar veículo de acidente, pane mecânica ou elétrica, remoção médica, despachante, chaveiro, eletricista, troca de pneus e até mesmo motorista substituto, quando o condutor fica impossibilitado de dirigir. Quem utiliza o automóvel para trabalhar (táxi ou serviço de aplicativo), pode contratar cobertura de lucros cessantes. Se houver acidente ou roubo do automóvel, o segurado receberá diárias pelos dias em que não trabalhou, enquanto seu carro estiver em conserto, ou até que a indenização seja paga. Na apólice estão definidos o valor de cada diária e o limite máximo de dias indenizáveis

Página 2 de 3

Bernard & Bernard Seguros